segunda-feira, 20 de agosto de 2012

MORMENTE



Esbarrei numa dessas frases de efeito de Saramago. Ele escrevera:

"O barro ao barro,
o pó ao pó,
a terra à terra,
nada começa que não tenha que acabar,
tudo o que começa, nasce do que acabou".


A descama quase se dá por encerrada.

Hoje lavei meus cabelos e coloquei brincos.

Rebocada de outras, ando me destaciturnando.



Tassi

Um comentário:

  1. Que está destaciturnação chegue aqui em Teresina! Muito bom o poema ^^

    ResponderExcluir